Grande parte dos acidentes de trabalho ocorre devido à escolha errada dos equipamentos de segurança e a falta de fiscalização de segurança. Manter-se atualizado na prevenção de acidentes é primordial para técnicos comprometidos.

Essa é uma missão difícil, mas crucial. Com a rotina corrida na maior parte das indústrias, não é nada fácil assegurar que todas as normas e exigências sejam cumpridas. Para ajudar você a se organizar melhor, separamos algumas dicas que farão toda a diferença.

Identifique os riscos

Em um bom planejamento de segurança o ponto que não pode faltar são os apontamento das zonas de risco, assim como a listagem das principais causas de acidente de trabalho dentro da empresa, detalhada, de preferencia.

A melhor maneira é fazer a pesquisa por ambientes, exemplo: linhas de produção, setor de estoque, administrativo, expedição, entre outros. Um levantamento em cada zona  vai ajudar você a não se esquecer de nenhuma ameaça. Dê uma atenção especial para as circunstâncias aparentemente inofensivas, muitos dos perigos acabam passando despercebidos.

Sinalize as áreas perigosas                           

Do que adianta identificar as zonas de perigo e não sinaliza-las?

NADA, por isso é de extrema importância sinalizar as áreas de perigo, conforme a NR12, pode ser por meio de desenhos práticos e uma comunicação direta e objetiva, como placas prontas com desenhos e símbolos, manuais, se for maquina a forma de utilização entre outros, assim você avisa os funcionários sobre as chances de danos à saúde ou à integridade física.

Faça um bom planejamento

O desenvolvimento de um bom programa de prevenção é uma ótima pedida, pois além das diversas atividades desenvolvidas pelos gestores de segurança do trabalho as questões de legislações também são complexas, oque gera uma sobre carga sobre o profissional de SST

Por este motivo é indispensável ter soluções para cada um dos riscos que for identificado.

O ideal é que eles sejam eliminados. Se não for possível, oriente os trabalhadores a tomarem atitudes que reduzam as chances de acidentes, por exemplo a elaboração de manuais de política de segurança.

Tenha atenção especial com a conservação dos EPIs

Como já dito antes a falta de uso ou o uso inadequado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) está entre as principais causas de acidente de trabalho. Mas há outro tópico importante relacionado a esse tema. Além de oferecer os utensílios recomendados para cada tipo de atividade e as instruções de uso, a empresa também não deve se esquecer da manutenção dos acessórios de proteção, assim como treinar os funcionários para o uso correto dos mesmos.

Providencie que sejam seguidas as recomendações do fabricante. Excesso de sol pode causar rachaduras. Já o armazenamento em lugares muito úmidos contribui para a proliferação de bactérias. A maioria desses itens deve ser lavada com sabão neutro e secar à sombra. Verifique as indicações para cada categoria de EPI. O descuido pode comprometer a função protetora.

Garanta vistorias corriqueiras nas instalações

Não adianta encontrar os perigos  e não manter as vistorias em dia, pois de um dia para o outro, os cenários mudam. Isso precisa ser acompanhado bem de perto, para manter o mapa de risco sempre atualizado.

Por essa razão, é indispensável refazer a pesquisa de identificação de riscos periódicas para encontrar possíveis ameaças. Verifique as instalações elétricas, as condições do piso, de janelas rachadas, de grades mal fixadas, peça a ajuda dos colaboradores, para que também se tornem vigilantes da segurança, sempre comunicando assim que avistarem possíveis riscos.

Treine seus funcionários

O treinamento dos colaboradores é mais um quesito crucial para manter a segurança em dia e afastar os comportamentos de riscos. Existem as capacitações que são obrigatórias: ensinar como utilizar o maquinário e os EPIs. Porém, você não deve ficar preso apenas ao que determina a lei. É preciso todo um trabalho de conscientização e convencimento dos funcionários para que eles realmente coloquem em prática o aprendizado.

As palestras também são boas pedidas para a conscientização e motivação dos funcionários.

Acompanhe as revisões nas Normas Regulamentadoras

Para driblar as principais causas de acidente de trabalho, é muito importante sempre ter como referência as Normas Regulamentadoras (NRs), sempre mantendo-se atualizado.

Como você pôde notar, ao saber um pouco mais sobre as principais causas de acidente de trabalho, será mais fácil lidar com o assunto em seu local de atuação profissional.

Tem alguma dúvida ou sugestão? Entre em contato pelos nossos meios:

E-mail: kochepis@kochepis.com.br

Facebook: Koch Epis

Instagram: @kochepis

Telefone: +55 (51) 3561-2731

Curta a Koch no Facebook! CLIQUE AQUI